Quem é você? Você é o que você come!

Quem é você? Você é o que você come!

O objetivo não é viver 130 anos, mas sim, viver com qualidade. É possível fazer isso consumindo menos alimentos processados e industrializados e mais alimentos naturais e saudáveis. Seu organismo lhe agradecerá por isso, pois afinal: Você é o que você come.

Atualmente, vemos cada vez mais em alta a discussão sobre alimentação saudável, sobre como os alimentos têm propriedades, e como você deve fazer escolhas melhores para seu prato no dia a dia.

Mas por quê isso está tão em alta? Porque você é, afinal de contas, o que você come! Tudo o que você escolhe ingerir fará parte do seu sistema de uma maneira ou de outra, seja seu corpo absorvendo nutrientes, ou acumulando gordura excessiva e componentes ruins.

Apesar disso, sabemos que nossa rotina costuma ser corrida, e nem sempre temos a capacidade de preparar nossas próprias refeições. Por isso, acabamos recorrendo a alimentos industrializados, um hábito que pode ser mais prejudicial do que imaginamos.

A diferença entre alimentos e produtos alimentícios

Para se ter noção do quanto a máxima “você é o que você come” é importante, precisamos ver o quão prejudiciais são os produtos alimentícios que consumimos. Produtos industrializados costumam conter altos teores de ingredientes que fazem mal à saúde.

Chamamos de produtos alimentícios todo o alimento que passou por alguma interferência, ou seja, que não está sendo comercializado na forma que ocorre in natura ou recebe aditivos em sua preparação.

Alimentos

São aqueles que a própria natureza produz, como por exemplo, verduras, legumes, frutas, carnes e grãos.

Produtos alimentícios

São aqueles que o ser humano produz industrialmente. Por exemplo, doces, salgados, derivados de alimentos, pães e outras quitandas, carnes e queijos processados e outros frios, massas em geral, entre outros.

Obviamente não são todos os produtos alimentícios que trazem malefícios a saúde a longo prazo, mas com a adição de conservantes, corantes, glúten e aditivos em geral já é o suficiente para estes produtos não serem considerados naturais ou saudáveis.

Como você é o que você come, é provável que, com uma dieta baseada em produtos alimentícios, você possua tantas químicas quanto nutrientes em seu organismo.

Portanto, vale a pena “colocar na balança” o que você vai comer em seu cotidiano.

Vamos listar os principais ingredientes utilizados como aditivos que fazem com que a comida industrializada seja composta de alimentos que fazem mal à saúde.

Produtos alimentícios que fazem mal à saúde

Produtos alimenticios

1. Açúcar

O açúcar tem se mostrado cada vez mais o vilão de qualquer dieta, seja para quem quer emagrecer quanto para quem quer viver com saúde. Anteriormente apenas associado ao mal da diabetes e o causador de gordurinhas a mais se não usado com moderação, este produto tem se mostrado cada vez mais maléfico para a saúde de qualquer pessoa.

O açúcar, além de não acrescentar nutriente nenhum ao alimento, ainda está relacionado a problemas hepáticos, por sobrecarregar o fígado com seu alto teor de frutose concentrada, além de doenças como o câncer.

Pesquisas também indicam que o açúcar, e não a gordura, é o principal vilão que causa o aumento do colesterol ruim e o risco de doenças cardíacas. E o pior de tudo é que este produto é comprovadamente viciante, e quem corta completamente a substância depois de consumo muito extensivo chega até a apresentar síndromes de abstinência.

E se você pensa que está evitando o açúcar apenas não comendo doces, saiba que este ingrediente aparece também na produção de massas salgadas industrializadas. Não é porque um alimento não tem gosto adocicado que não recebe açúcar em sua composição.

Experimente substituir inicialmente o açúcar branco refinado pelo açucar mascavo, que contém mais nutrientes em sua composição. Em seguida, diminua o uso do açúcar mascavo e comece a substituir por um adoçante natural, como a planta Estévia. Tente diminuir um pouco a cada dia até se tornar totalmente independente do açúcar.

2. Sal

O sódio presente no sal é um mineral essencial para o bom funcionamento do corpo, mas, cada vez mais vemos quantos problemas esta substância pode causar em excesso.

Por cair direto na corrente sanguínea após a digestão, o sal pode elevar a pressão de um indivíduo, levanto a casos de hipertensão facilmente quando consumido em excesso. Além disso, este mineral também está associado ao inchaço, e o consumo em excesso pode sobrecarregar também os rins, o que pode causar uma série de problemas, dentre eles o cálculo renal.

Experimente substituir o sal branco comum de cozinha pelo sal integral. Ele possui vários outros sais benéficos e uma composição equilibrada dos mesmos. Por exemplo: Sal integral marinho ou sal integral rosa do Himalaia.

3. Farinha refinada

Antes de começarmos a falar mais detalhadamente da farinha, é importante lembrar que carboidratos refinados em geral costumam se comportar da mesma forma que o açúcar no sangue, elevando níveis de insulina e causando uma série de problemas anteriormente mencionados.

Isso acontece porque, quando os grãos são moídos para fazer a farinha, todos os outros nutrientes são expelidos, e o que sobra é um pó de puro carboidrato concentrado. Isso faz com que qualquer massa que consumamos esteja sempre carregada da substância.

Além disso, carboidratos demoram mais para nos satisfazer, e são digeridos imediatamente. Isso significa que, assim que esse alimento cai em nosso estômago, já está nos dando um pico de açúcar no sangue, e poucas horas depois sentiremos fome de novo.

Experimente substituir a farinha branca pelas farinhas sem glúten, como a farinha de mandioca (famosa Tapioca) e farinha de arroz.

4. Refrigerantes e álcool

Estes dois caem nos malefícios causados para o açúcar. Assim como a farinha refinada e o açúcar puro, o organismo não recebe nutrientes que facilitem sua absorção, o que faz com que, assim que bebamos estes produtos, eles se comportem causando um pico de insulina, sejam digeridos rapidamente, e nos deixem com fome segundos depois. São calorias vazias nas nossas dietas que ainda podem causar uma série de complicações.

Refrigerantes e cervejas são os principais vilões quando falamos de alimentos que fazem mal à saúde, porque eles combinam em sua composição níveis altos de açúcar e sódio. Isso faz com que fiquemos viciados (açúcar) e com mais sede (sódio), o que nos faz consumir cada vez mais dessas bebidas, gerando um ciclo vicioso.

Além disso, o refrigerante aumenta instantaneamente a acidez do organismo criando um ambiente favorável ao desenvolvimento de células cancerígenas.

Já ficou claro o quanto estes alimentos fazem mal, não é mesmo? Todos esses alimentos listados também forçam bastante nosso sistema digestivo, o que faz com que nosso corpo volte toda a sua energia para digeri-los, o que nos faz ficarmos indispostos, preguiçosos. Por isso dizemos que você é o que você come.

Mudanças de hábito para ser uma pessoa melhor

Mas, se você é o que você come, isso significa que é possível mudar completamente sua atitude e sua disposição, além de sua saúde, com simples mudanças de hábito. O objetivo não é viver 130 anos, mas viver com qualidade.

E é possível fazer isso consumindo alimentos que fazem bem à saúde, não industrializados, e fugindo dos produtos alimentícios que fazem mal à saúde por serem processados.

Leia também:
→ Dicas de alimentação para combate à ansiedade, TPM e inchaços »

Alimentos que fazem bem à saúde

Verduras, Llegumes, Frutas, Carnes Graos

1. Legumes, verduras e frutas

As frutas, os legumes e as verduras:

  • São ricas fontes de vitaminas e minerais;
  • Contém fibras que ajudam no bom funcionamento do intestino;
  • Principal fonte saudável de carboidratos em sua dieta.

Os carboidratos destes alimentos vêm acompanhados de elementos que fazem com que sua digestão seja lenta. Isso evita picos de insulina e garante que seu corpo se sinta saciado por mais tempo e não gaste tanta energia na digestão.

2. Grãos

Quando não processados, os grãos integrais podem ser aliados em sua dieta. Eles contém fibras e minerais essenciais sem uma quantidade muito alta de carboidratos refinados.

5. Carnes

As carnes contém, essencialmente, uma grande quantidade dos nutrientes que precisamos para garantir o bom funcionamento de nosso organismo. Além de sua digestão ser lenta e complexa,  nos deixa satisfeitos por mais tempo e aumenta nossa disposição.

Os Nutricosméticos podem ser uma opção mais prática para a alimentação saudável

Todos sabemos que nem sempre, com a vida corrida, podemos garantir que sempre consumiremos todos os nutrientes que precisamos. Agora sabemos que os produtos industrializados nos prejudicam e que não podemos contar com eles para garantir nossa saúde.

Fica mais visível que “você é o que você come” quando não conseguimos consumir as quantidades necessárias de nutrientes para manter a nossa boa aparência, principalmente no cabelo.

Cabelos desnutridos ficam sem volume, fracos, opacos e sem vida. Unhas desnutridas também ficam opacas, além de quebradiças e com crescimento lento.

Infeliz com o seu cabelo?
→ Clique aqui e Leia este Artigo »

Para sobreviver à rotina corrida e garantir que consigamos sempre consumir os nutrientes que precisamos, é possível recorrer aos nutricosméticos.

Eles nos ajudam a nutrir e fortalecer o cabelo, pele e unha através dos nutrientes 100% saudáveis.

Um deles é o Lampsi Hair. Ele que garante a aparência saudável dos cabelos junto ao consumo das vitaminas, proteínas e minerais essenciais para sua saúde.

→ Clique aqui e Saiba Mais Sobre o Lampsi Hair »

Conclusão

Sabemos agora que é importantíssimo garantir que todos os seus nutrientes venham de alimentos que fazem bem à saúde, e que é importantíssimo consumir estes nutrientes e evitar produtos alimentícios.

Cuidar da saúde e mudar alguns hábitos nunca é exagero, e nunca é tarde para ser mais saudável. Afinal de contas, você é o que você come!

Eu espero que você tenha gostado deste artigo do blog A Mais Linda. Mas acima de tudo, que ele tenha sido útil para você!

Compartilhe agora com as suas amigas nas redes sociais! Basta clicar em algum dos botões abaixo.

Deixe seu comentário dizendo a sua opinião e quais alimentos você também evita em seu dia a dia.

Até breve!

Comentários

Quem leu isso, também está lendo: